Coisas que me irritam profundamente nesta empresa

(e suspeito que seja um problema nacional)
Os ingleses não acreditam em salas de reunião. É coisa que não lhes assiste! De vez em quando, vá, quando é uma reunião com mais de 6 pessoas, pronto, ok, marca-se uma sala (que, devido a esta aversão, e apesar deste edifício ser grande p’ra caraças, não abundam). Então onde é que eles têm reuniões, perguntam vocês? Nos respectivos lugares!! Encontram-se todos na secretaria dum deles e toca de falar ali sobre requisitos e prazos e equipas e tudo e tudo! E as pessoas que estão lá à volta, perguntam vocês? Pois, ficam a saber tudo sobre a reunião também e se não tiverem capacidades sobre-humanas de concentração (ou uns headphones) estão lixadas porque não fazem nada o tempo todo, só a tentar abstrair-se daquele barulho!
Pequenas reuniões e relatórios de progresso das varias tarefas, tudo é feito ali a frente de toda a gente que quer trabalhar e que não tem interesse nenhum no trabalho dos outros.

E pior! Eh que se fossem só estas, pronto, ok, a gente dava o desconto, ao menos é sobre trabalho. MAS NÃO! HÁ MAIS!

Tenho um grupo de galinhas a minha volta… as mulheres aqui atras de mim não se calam. E falam alto; não alto aos berros, mas a um nível a que se falaria com um amigo numa conversa normal de café de modo que toda a gente num raio de 5 ou 6 metros ouve perfeitamente. O conteúdo das suas conversas é 30% trabalho e 100% pessoal. Mas isto da 130%, dizem vocês! Isso é porque elas falam mais que a conta. Todas as manhãs eu sei o que é que cada uma fez a noite passada, onde é que foram sair, se foram ao cinema ou ao pub ou ao restaurante, se tiveram um blind date, o que é que os filhotes tão queridos e fofinhos fizeram, o que é que cozinharam para o jantar, as aulas do ginásio a que foram, o que fizeram no fim de semana anterior, o que vão fazer no próximo fim de semana, os gajos que querem ser amigos delas no facebook, as aventuras no facebook (“ahh, olha, esta diz que já tem namorado, mas não põe a foto dele porque deve ser um trambolho!”; ou “ahhh aceitei por engano o pedido de amizade do não sei quantos!! Como é que eu des-aceito?? Eu não quero ser amiga dele!!”; e ainda “estou muito viciada no facebook, acho que vou deixar de lá ir uns tempos, fazer uma desintoxicação de facebook”), as dietas que fazem (uma diz que esta numa dieta em que deve jejuar dois dias por semana e nos outros deve ingerir 1500 calorias por dia e conta as calorias de tudo e mais alguma coisa… cada vez que começa com a conversa da dieta só me apetece dar-lhe um par de estalos). As vezes uma delas chega-se ao pé da minha secretária para falar mais facilmente com as mulheres que estão à minha frente. Juro que fica mesmo ao meu lado, se eu esticar o braço, bato-lhe!! E eu naquela, oh amiga, eu estou a trabalhar, mas qu’é isto??? Às vezes olho para ela, ela nota, olha para mim, ri-se e diz “oh, sorry!” Como se não tivesse reparado que estava quase sentada no meu colo, e eu a pensar, sorry?! Mas estamos no café ou quê?!
Às vezes estou prestes a arrancar os cabelos e só me apetece virar para trás e gritar “SHUT UP”! Qualquer dia tenho uma ulcera nervosa e a culpa é toda delas!

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s