Voting day!

  

Hoje, 50 milhões de britânicos vão às urnas. Os conservadores e os trabalhistas estão bastante empatados mas as sondagens têm dado uma ligeira vantagem aos primeiros.

O sistema aqui é um pouco diferente do português. Em Portugal há o sistema de representação proporcional, ou seja, se 30% dos eleitores votarem no PS, então aproximadamente 30% dos deputados no parlamento serão do PS. Mais do que isso, as sondagens também são um bom indicador de uma maioria absoluta: se um partido tiver mais que 50%, tem uma maioria absoluta.
Por cá não é bem assim: eles têm um sistema de um representante por cada constituency (uma espécie de freguesia), o chamado first past the post. Existem 650 constituencies no Reino Unido: 533 em Inglaterra, 59 na Escócia, 40 no País de Gales e 18 na Irlanda do Norte.
Cada uma vota e elege um deputado. Ou seja, se uma constituency tiver 40.000 pessoas e outra 80.000, ambas elegem um deputado cada uma. A maioria das constituencies tem entre 60 e 80 mil eleitores, mas há uma quantas nas zonas mais remotas, com 40 a 50 mil. Há até uma, nas remotas ilhas noroeste da Escócia, que não chega aos 22 mil eleitores! Isto provoca efeitos interessantes, como por exemplo, no limite, se um partido conseguir 30% dos votos em todas as constituencies (e nenhum dos outros partidos conseguir mais que isso), esse partido elege o seu deputado em todas as constituencies e o parlamento britânico fica 100% desse partido, quando apenas 30% da população votou nele.
Num exemplo prático, nas eleições de 2005, os trabalhistas conseguiram 56% do parlamento com apenas 30% dos votos, enquanto que os liberais democratas conseguiram apenas 10% dos lugares do parlamento apesar de terem tido 22% dos votos.
Se não houver uma maioria funcional ou possibilidade de fazer uma coligação que tenha a força para passar legislação, então temos um parlamento “pendurado” (hung parliament) e há grande possibilidade do governo cair e ter que haver novas eleições no verão. Vão ser uns dias interessantes, por aqui.
Aqui não há o dia da reflexão, todos os dias até à véspera são dias de campanha. Para além disso, demoram muito mais a anunciar os resultados, em Portugal, normalmente às 8 da noite já se sabe com um elevado grau de certeza quem será o primeiro ministro, enquanto que aqui, só lá para as primeiras horas da madrugada.
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s